domingo, 17 de novembro de 2013

Confundo felicidade com este nervosismo.


                       Respirei fundo e me peguei sorrindo. Eu não tinha ideia de quanto tempo já estava fazendo isso, mas sabia o motivo. Teu perfume estava em mim. Fragrância boa é a do seu cheiro no meu corpo. Surpreendente a forma que isso amenizou a vontade de te ter comigo, apesar de que tudo que eu queria era estar nos teus braços de novo.
                       Mergulhei no teu cheiro novamente e meu peito se encheu de um sentimento novo, e eu sei que tenho medo de sentir. E pela primeira vez não tive vontade de mandar alguém embora  de vez, de virar as costas, de não responder. Pela primeira vez eu tive vontade de ter de novo, de sentir de novo e de tocar de novo. Se destacou entre tantos se transformando em ansiedade minha por uma notícia tua. Nem me reconheço direito, perdi a batalha pra mim mesmo. 
                        Mas acho que dessa vez se for de passo em passo que eu preciso ir contigo, nem ligo em continuar caminhando junto com o coração tremendo e  a sensação de borboletas no estômago. Já nem posso imaginar sobre as borboletas penso que já seja um bando voando dentro do meu ser, me perco no friozinho que dá, no medo e desejo que sinto horas antes de te ver. Um calmante não faz mal né? Eu sei, me dá sono. Mas é deliciosa a sensação do teu beijo e depois o sussurro no meu ouvido: 'Pra afastar o teu sono.'  Dá vontade de viver quase dormindo. 
                        Irônico pensar que justo alguém como eu que jurava de pés juntos, dedos cruzados e olhos fechados, jamais me encantar por alguém, durmo com sorrisos e agradecimentos e acordo sorrindo mais ainda. Gosto de não ser pressionada, de não ter que criar expectativa sobre tudo isso. Mas é desse jeitinho que eu gosto, exatamente como Chico disse: "Acho uma delícia quando você esquece os olhos em cima dos meus, ou quando sua risada se confunde com a minha."  Pode ser que nada disso faça muito sentido pra ti, acredite, também não faz pra mim. Mas teu nome aparece devagarinho me invadindo a mente toda vez que escuto Leoni,  desfruto o máximo que eu posso do prazer que me dá sentir a paz daquele momento.

E afirmo: se tu vier comigo e me der a mão, eu perco o medo... eu te juro!


17.11.13

5 comentários:

  1. UM MILAGRE A PETRINE ENCANTADA POR ALGUÉM, UHULLL

    ResponderExcluir
  2. Que texto gostoso de ler! Deu até saudade de gostar de alguém, sério. Faz tempo que não me sinto desse jeito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delicia ne? Estou êxtase ainda. hahaha

      Excluir
  3. Que texto lindo! Quanta intensidade!
    Saudade daqui <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É adorável tua visita aqui e sempre bem vinda! Vem sempre, te espero. ♥

      Excluir